Sobre

Sobre

O projeto CRIC Cell Recognition for Inspection of Cervix é resultado de uma colaboração entre pesquisadores das Universidades Federais do Ceará e Ouro Preto, e, da Universidade da Califórnia–Berkeley.

A meta principal é promover o desenvolvimento dos Estados e do Brasil por meio de uma tecnologia avançada que poderá auxiliar e melhorar a qualidade dos exames de Papanicolau feitos pelos laboratórios ligados ao SUS, proporcionando maior confiabilidade, efetividade e equidade nos resultados. Todos esses fatores atuarão de forma positiva na sociedade proporcionando melhor qualidade de vida a mulher.

Este projeto visa desenvolver catálogos de imagens organizadas e software dedicado à morfologia e reconhecimento celular, visando células cervicais. Construímos modelos analíticos e orientados a dados usando informações de conjuntos de dados fornecidos pela Universidade Federal de Ouro Preto. O banco de dados da célula contém imagens digitais de exames de Papanicolaou convencionais, que fazem parte do documento de pesquisa visual que enviamos e está sendo revisado com o IEEE TIP.

 

Refs: [News] [1st place code] [Canada, USA, Australia codes] [CRIC & Africa]

História

Como começou nosso projeto CRIC via Ciência sem Fronteiras?

◦2013 - junho: submetemos outro projeto ao Ciências sem Fronteiras via UFOP, sem sucesso;

◦2013-2014: muito suor durante finais de semanas e noites pois nossos fundos de pesquisa não cobriam nossas investigações em câncer cervical. Até que, enquanto as pessoas ao redor se preparavam para festividades de Natal, nosso time resolveu entrar numa competição de programas de computadores e mostrar nossos resultados para o mundo. Ushizima e Bianchi passam dezembro de 2014 a janeiro de 2015 testando algoritmos e grandes bases de imagens de células para viabilizar o mais preciso programa de segmentação.

◦2014 - abril: resultado: tiramos 1o. lugar na competição do International Symposium on Biomedical Imaging (ISBI 2014) intitulada: "Overlapping Cervical Cytology Image Segmentation Challenge", incluindo abertura dos códigos-fonte e publicação de artigo "SEGMENTATION OF SUBCELLULAR COMPARTMENTS COMBINING SUPERPIXEL REPRESENTATION WITH VORONOI DIAGRAMS"

◦2014 - junho: submetemos um projeto a Bill & Melinda Foundation, sem respaldo;

◦2014-2015: submetemos um projeto revisado ao Ciências sem Fronteiras via UFC - financiamento agraciado a Prof. Medeiros;

◦2015: um membro do time (Ushizima) consegue fundos da Moore & Sloan Foundation para investigar, como cientista de dados, imagens de domínios variados: projeto ganha horas durante o dia;

◦2016: submetemos projeto a Azure Machine Learning research para escalar algoritmos usando nuvem - financiamento agraciado a Ushizima;

◦2015-2017: intercâmbio de alunos, formação de pessoal, treinamento, publicação de códigos para automatização de análise celular.

História completa em [Jornal][News]

.

Seja você também um colaborador(a)!

image